quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Saudades

Uma das coisas que sinto mais saudades é do silencio.
Vivíamos numa rua sem saída com um campo por trás do prédio. Durante o dia era um silencio muito bom, apenas quebrado pelo barulho das crianças de uma escola perto na hora dos intervalos.
Agora? Se não são os carros constantes são os aviões, se não são os aviões são ambulâncias... sempre, sempre a passar.
Não há mais silencio!

Sem comentários:

Enviar um comentário