domingo, 18 de junho de 2017

O inferno na terra



Acordei por volta das 6h00 (obrigada Tomás) e deparei-me com as noticias horríveis dos incêndios. 19 mortos na altura... fiquei chocada... as lagrimas vieram aos olhos.
O dia continuou e o numero aumentou... tive de desligar as redes e a tv... este tipo de acontecimentos mexem muito comigo. Regressei, a este presente horrível, agora e tomei a única ação possível. Fui ao super mercado e abasteci de garrafas de água, fruta e barras de cereais. Peguei no Tomás e fomos aos nossos bombeiros (que nos informaram estar todos empenhados nesta zona) entregar o que podemos.
Quero que o Tomás vá percebendo que estes homens estão numa luta desigual e que quando não há apoios (os devidos) temos de ser nós a juntarmo-nos e apoiarmo-nos uns aos outros.
Muita força a todos os bombeiros que se encontram nesta luta. Muita força aos seus familiares preocupados por eles. Mas muita mais força a todas as pessoas afetadas por este inferno.

1 comentário: