sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Ser mãe de dois

Quase a chegar aos 5 meses de mãe de dois e e chego à conclusão que eu não podia ter estado menos preparada para isto.
Quando decidimos engravidar da Camila e durante toda a gravidez estava mais que convencida que ia ser tudo mais fácil, já tinha passado pelo pior na primeira vez. Como não podia estar mais enganada...
Com a Camila e as suas evoluções, claro que que foi mais fácil. As duvidas são muito menos, sei bem o que tenho de fazer, as coisas vão correndo mais naturalmente sem grandes duvidas. Ela é um pouco mais arisca que o irmão mas, enquanto bebes, não diferem muito e a experiência do primeiro ajudou bastante.
O que me esqueci é que para alem de tudo isto... tenho príncipe de quase 4 anos desejoso de ter a mãe e o pai só para ele como tinha antes. Um príncipe que precisa de banho, comida, roupa vestida, ser levado à escola, de brincadeira com o pai e mãe, de jogar jogos, de ler, de fazer birras... de tudo e tudo. E juntar estes dois... oh como não podia estar menos preparada.
Há dias em que me olho ao espelho e digo... desisto... isto não é para mim... onde é que eu estava com a cabeça. Mas passa... é impossível olhar para os nossos filhos e não os querer e amar incondicionalmente e nesse momento até com remorsos fico do que pensei.
Estes 5 meses tem sido uma verdadeira montanha russa de estados de espirito. Há semanas que me sinto cheia de energia, orgulhosa da minha família, de ter tudo sob controlo na casa, na família. Há outras que me vou a baixo, que é o descontrolo, que penso que os meus filhos tem muito azar de me ter como mãe.
Ando num destes baixos... sem vontade de escrever... sem vontade de nada... melhores dias estão para vir, porque depois do baixo... sobe sempre :)

6 comentários:

  1. Bem vinda ao mundo encantado do que é ser mãe de 2. Também pensei que estava preparada e tudo e tudo... e há das tão mas tão difíceis que me sinto tão perdida e sem controlo que só me apetece bater com a porta e fugir essa é que é essa!
    Depois claro, o nosso coração de mãe vê um mimo, uma brincadeira entre os dois e imediatamente se esquece de tudo e acha que tomou a melhor decisão do mundo! ;)

    Força!

    ResponderEliminar
  2. É mesmo assim, o sentir que se é mãe: altos e baixos. E nos momentos menos bons tudo nos parece mau! Mas ainda bem que estes momentos acabam por passar sempre. Eu sinto o mesmo. Se há dias em que só me apetece enchê-los de beijos, há outros em que me apetece "despachá-los" para os avós e ficar só comigo mesma. Precisamos mesmo de tempo para tudo. Para ser mãe. Para ser amiga. Para ser mulher. Para ser filha. Para ser neta.......mas não há nada como o amor pelos filhos :D
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É incrível este sentimento pelos nossos filhos... mesmo nos momentos mais baixos... basta um olhar... obrigada pela força**

      Eliminar
  3. Bem, a minha experiência é só de mãe de um e posso dizer que não estava mesmo nada preparada... Quantas vezes penso o mesmo "que azar tem o Tiago em ter-me como mãe não estou a fazer nada certo" e depois vem o remorso, choro um pouco, agarro-me a ele e começo a brincar com ele e tudo passa. Quanto ao segundo, ou segunda, já tive mais vontade, ou melhor já tive mais força de vontade, mas começa muito sinceramente a faltar-mr a força e a vontade já não vai para muita também.
    Parabéns por ser mãe de dois e deste lado envio muita solidariedade!

    ResponderEliminar